Pedreiro apanha 13 anos por asfixiar namorada

O Tribunal de Guimarães condenou a 13 anos de prisão um pedreiro de 36 anos que, em Março de 2016, asfixiou a namorada até à morte. Poliana Ribeiro tinha 34 anos e trabalhava numa casa de alterne disfarçada de bar no centro de Guimarães

Na noite do homicídio, a mulher terá discutido com Miguel Martins, depois de dizer ao homicida que tinha dúvidas sobre a relação amorosa que mantinham. Na sequência disso, ele asfixiou-a até ela perder os sentidos e abandonou a casa.

Para o coletivo de juízes, Miguel Martins teve “plena consciência” dos actos que praticou e que configuram homicídio simples. A defesa alegava que tinha saído do quarto com Poliana ainda viva e que o arguido não sabia que a tinha matado, uma versão que não foi aceite pelo tribunal.

Pin It on Pinterest