Grupo forma cordão humano para salvar família de morrer afogada

Um grupo de 80 pessoas formou um cordão humano para tentar salvar uma família de morrer afogada. O acontecimento teve lugar numa praia da Flórida, nos Estados Unidos da América, no sábado passado.

Roberta Ursrey e a sua família foram se banhar nas águas do Golfo do México e Roberta quando a mulher reparou que os seus filhos estavam muito longe da costa. Lançou-se ao mar, juntamente com pai, o primo, a avó e mais três pessoas que se mostraram solidárias. As crianças estavam a gritar que tinham ficado presas.

Apesar de terem alcançado as crianças, o grupo não os conseguiu resgatar. Foi nesse momento que as pessoas que estavam na praia se aperceberam do perigo e se mobilizaram para ajudar.

“Eu pensei automaticamente que tivessem visto um tubarão, que são muito comuns na zona”, disse Jéssica Simmons. “Corri de volta para a areia e o meu marido veio ao meu encontro. Foi então que vi que alguém se estava a afogar.”

Enquanto o cordão humano se organizava, Jessica pegou na sua prancha e rumou em direcção ao grupo já exausto da luta contra as águas. Um a um, a começar pelas crianças, foram direccionados pelo cordão e levados para terra.

“Estas pessoas nunca se tinham visto antes e todos confiaram uns nos outros para os trazerem para segurança. Foi realmente inspirador”, revelou Jessica a um jornal.
“Estou tão agradecida. Estas pessoas foram anjos de Deus que estavam no lugar certo à hora certa. Devo-lhes a minha vida e da minha família”, afirmou Roberta Ursey.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger