Empresas do setor químico procuram soluções

A nível mundial, a indústria química parece estar a funcionar bastante bem, com dados financeiros sólidos, um bom histórico de pagamentos e baixos índices de insolvências em comparação com outros setores. No entanto, de acordo com o mais recente relatório setorial divulgado pela Crédito y Caución, em todos os subsetores as empresas químicas enfrentam grandes desafios. O crescimento anual das vendas mundiais de produtos químicos abrandou de 5% no início do século para 2% no último exercício. O menor crescimento orgânico, aliado ao aumento dos custos para desenvolver e testar novos produtos químicos, está a provocar um significativo ajuste das margens.

Neste enquadramento, as empresas do setor procuram soluções que possam melhorar as suas perspetivas de crescimento a longo prazo, reavaliar as suas carteiras de clientes e reduzir os custos. Isto desencadeou uma onda de fusões e aquisições, em especial nos segmentos agroquímico, produtos básicos e especialidades químicas. O aumento das fusões e aquisições desde 2015 também está sustentado na vontade dos investidores estrangeiros para aumentar a sua atividade na indústria química num ambiente de baixas taxas de juros. Outro fator é o nível de preços do petróleo e do gás, que é o principal impulsionador dos grandes investimentos, especialmente no setor químico nos Estados Unidos.

O relatório analisa em detalhe a situação do setor na China, Itália, EUA, Brasil, Polónia, República Checa, Indonésia, Arábia Saudita, Reino Unido e Espanha.

Pin It on Pinterest