Marinha Portuguesa integra a Força Naval da NATO

A fragata da Marinha NRP D. Francisco de Almeida largou da Base Naval de Lisboa, no Alfeite, para integrar de 6 de agosto a 6 de dezembro, a Força Naval Permanente da NATO (Standing Nato Maritime Group 1 (SNMG1) de modo a contribuir para a capacidade naval permanente da NATO, mantendo uma disponibilidade imediata para a condução de missões em diferentes teatros de operações.

Esta Força Naval permanente será comandada pelo Comodoro da Marinha Norueguesa Petter Kammerhuber, que se encontra embarcado no navio norueguês OTTO SVERDRUP.

No período de integração da fragata D. Francisco de Almeida a força será constituída por mais cinco unidades navais pertencentes às Marinhas Canadiana, Holandesa, Alemã, Dinamarquesa e Espanhola, com o objetivo de prover a NATO com uma capacidade marítima continua e contribuir para a segurança da Aliança, suportando a dissuasão e defesa coletiva, gestão de crises, segurança cooperativa e a segurança marítima.

Esta força encontra-se preparada para uma rápida demonstração de força e estabelecimento célere de uma presença militar NATO em operações de apoio à Paz, operações de embargo, ajuda humanitária, proteção de infraestruturas críticas e de segurança.

A SNMG1, sendo permanente, beneficia ao longo do ano de oportunidades de interação com Marinhas de outros países NATO de forma a desenvolver perícias e manter os elevados estados de prontidão.

A fragata D. Francisco de Almeida é comandada pelo capitão-de-fragata João Pedro Monteiro da Silva, tem uma guarnição de 188 militares, incluindo duas equipas de Fuzileiros do pelotão de abordagem, uma equipa de mergulhadores e uma equipa da Esquadrilha de Helicópteros, que opera o helicóptero Lynx que se encontra a bordo.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger