Otto Warmbier não mostrava sinais óbvios de tortura

O corpo de Otto Warmbier, estudante norte-americano que esteve quase um ano e meio detido na Coreia do Norte – e que morreu uma semana depois de ter sido repatriado –

O corpo de Otto Warmbier, estudante norte-americano que esteve quase um ano e meio detido na Coreia do Norte – e que morreu uma semana depois de ter sido repatriado – não mostrava sinais óbvios de tortura.

Lakshimi Sammarco, medica legista em Ohio, desvendou que o estudante de 22 anos morreu devido a falta de oxigénio e sangue no cérebro, mas não conseguiu explicar o que causou esta condição neurológica.

Alem dos familiares de Warmbier, Donald Trump também acusou o regime norte-coreano, através do Twitter, de ter “torturado severamente” o estudante. Otto Warmbier, recorde-se, foi condenado a 15 anos de trabalho forçado após ter admitido o roubo de um cartaz de cariz político num hotel em Pyongyang, onde estava hospedado, sendo acusado de “actividades hostis” e conspiração contra a unidade da Coreia do Norte.

Nenhum responsável norte-americano tinha, até à data, acusado publicamente a Coreia do Norte de ter torturado Otto.

 

Pin It on Pinterest