“É impossível refazer a história”, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje em Tunes, após o Fórum Luso-Tunisino que “é impossível refazer a história” com a recuperação de carreiras no Estado e que “já não existe” a “ilusão de que é possível tudo para todos”.
As palavras do líder do Governo da República surgiram quando questionado sobre as reivindicações crescentes de diferentes sectores públicos, tendo em vista a contabilização dos anos de congelamento das carreiras profissionais.

“Temos de negociar com bom senso, com responsabilidade, procurando responder às ansiedades das pessoas, mas com um princípio fundamental: Portugal não pode sacrificar tudo o que conseguiu do ponto de vista da estabilidade financeira, porque isso, no futuro, colocaria em causa o que foi até agora conquistado”, argumentou Costa, lembrando que é “princípio fundamental” do Programa do Governo a política de “consolidação das finanças públicas, eliminação do défice e redução da dívida para desonerar a economia”.
“Todos estes objectivos devem ser cumpridos para aumentar a capacidade de o país investir onde é necessário. Se queremos investir mais na qualidade da educação, na qualidade do sistema de saúde e nos serviços públicos não podemos consumir todos os recursos disponíveis com quem trabalha no Estado”, insistiu o primeiro-ministro.

Pin It on Pinterest