Desassoreamento das ribeiras depois da Festa da Flor

O Governo Regional vai desassorear a foz das ribeiras de João Gomes e de Santa Luzia, junto à Praça da Autonomia.

O secretário regional dos Equipamentos e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, referiu que os trabalhos de intervenção vão ter início logo após o cortejo da Festa da Flor (agendado para o dia 22) e vão demorar cerca de um mês.
Já terminaram os
trabalhos de limpeza na foz da Ribeira de São João, troço que, no período de mau tempo que ocorreu durante o mês de fevereiro e inícios deste mês, apresentava um assoreamento mais significativo. No sentido de manter a secção de vazão com a capacidade máxima, várias máquinas estiveram no local, recorde-se, a fazer o desassoreamento.
Segundo Amílcar Gonçalves: «Este tipo de procedimento de limpeza foi previsto em projeto e carece de uma monitorização e de acompanhamento. Uma vez que o caudal da ribeira não apresentou os valores críticos de cálculo, que levariam ao arrasto do material até ao mar, a deposição de material na zona terminal torna-se uma inevitabilidade». Realçou ainda, que esta situação apresenta «a vantagem de permitir a recolha do material inerte ao nível do canal fluvial ao invés de um desassoreamento marítimo do fundo do Porto do Funchal, sempre mais complexo e oneroso».
No que se refere às fozes das ribeiras de Santa Luzia e da Ribeira de João Gomes, conforme a monitorização que o Governo Regional faz regularmente, a situação não apresenta cuidados de maior, permitindo, segundo Amílcar Gonçalves, à Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas promover os trabalhos só durante a última semana de abril, logo após o cortejo da Festa da Flor.
Explicando que «a realização do cortejo implica a montagem de bancadas e de outros mobiliários que dificultariam a entrada de máquinas para a limpeza da ribeira». Desta forma, «como não há urgência, entendeu-se aguardar de modo a não provocar constrangimentos num dos maiores cartazes turísticos da Região, fazendo as obras só depois do cortejo».
O secretário regional realçou que este Governo vem promovendo a monitorização das ribeiras e a sua limpeza, bem como ainda a canalização e regularização de vários troços. Como exemplos, o caso no Funchal, das ribeiras de João Gomes, Santa Luzia e de São João, com empreitadas que irão começar, todas, ainda durante este ano. Estão ainda previstas intervenções de fundo nas ribeiras da Serra de Água, Ribeira Brava, Tabua e Madalena do Mar.

De realçar, em 2017, o Governo Regional promoveu 74 intervenções de limpeza de ribeiras e outros cursos de água.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger