CDS não desiste do Centro Internacional de Negócios

O CDS refere que o Centro Internacional de Negócios da Madeira é “uma prioridade estratégica”.

Os populares madeirenses não desistem da manutenção do Centro Internacional de Negócios da Madeira. “O CDS sempre defendeu e defenderá o Centro Internacional de Negócios da Madeira e a sua inegável importância para o País e, em particular, para a Região Autónoma da Madeira”.

Rui Barreto condenou, a este propósito, uma proposta que prevê a tributação de 21,5% por retenção na fonte, quando houver lugar à distribuição de dividendos aos sócios. E sobre este caso estranhou o silêncio do PSD/M.

Por isto, durante a discussão do Orçamento do Estado na especialidade, vão mostrar-se contra o referido imposto. Até porque, a confirmar-se a proposta do Governo da República, será um ataque mortífero à economia regional madeirense.

“O Centro Internacional de Negócios da Madeira é e deve ser uma prioridade estratégica”, sublinhou o deputado popular, reiterando que esta questão deve unir todos os madeirenses e entidades com responsabilidades governativas.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest