Políticos não podem comer sem antes semear

José Manuel Coelho defende que a resposta para salvar a economia do país encontra-se na justiça fiscal.

O dirigente do Partido Trabalhista Português (PTP) convidou hoje, em jeito de sátira, os políticos portugueses a aprenderem a trabalhar na agricultura de subsistência no “poio do Coelho”.  A ideia foi transmitir a mensagem que, tal como na agricultura onde as sementes primeiro germinam, crescem e depois é que dão fruto,  os políticos têm de esperar para recolher os resultados.
“Hoje ensinei os nossos amigos políticos a semear e a plantar para poderem colher. Pois foram mal habituados pelos banqueiros a colher sem plantar e a comer sem trabalhar”, afirmou José Manuel Coelho.
Desta forma, o deputado eleito pelo PTP aponta que a resposta para salvar a economia do país encontra-se na agricultura de subsistência. “Temos que esperar que o fruto germine, ou seja temos que plantar  na economia nacional aquilo que faz falta para salvar essa mesma economia”, frisou.
José Manuel Coelho afirmou, também, que o grande problema deste país é os “grandes grupos empresariais, os grandes capitalistas e os grandes banqueiros” não pagarem impostos.
“É preciso semear as sementes da justiça fiscal, situação que não acontece em Portugal”, transmitiu Coelho, referindo que se houvesse uma justiça fiscal eficiente no país “não estaríamos na actual situação de bancarrota”,  concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest