Hotelaria madeirense continua em crescimento

As primeiras estimativas para o mês de junho de 2016 apontam para um crescimento nos principais indicadores da hotelaria, com aumentos homólogos de 10,9% nas dormidas, 15,7% nos proveitos totais e 20,3% nos proveitos de aposento.

João Toledo
jtoledo@tribunadamadeira.com
Em junho de 2016, a hotelaria madeirense manteve a trajetória de crescimento, com as principais variáveis a registarem aumentos homólogos superiores à média nacional. “As primeiras estimativas para o mês de junho de 2016 apontam para um crescimento nos principais indicadores da hotelaria, com aumentos homólogos de 10,9% nas dormidas, 15,7% nos proveitos totais e 20,3% nos proveitos de aposento. A nível nacional, pela mesma ordem, os incrementos observados nestas variáveis foram de 9,6%, 15,2% e 15,5%”, revela a Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM).
Registe-se, ainda, que nos mercados tradicionais, assinala-se o crescimento das dormidas de turistas alemães e britânicos (variações de +22,8% e +6,9% face a junho de 2015, respetivamente), enquanto o mercado francês registou uma redução de 1,8%. “Contudo, o mercado nacional também contribuiu para o aumento verificado nas dormidas da Região Autónoma da Madeira (+5,2%)”, aponta a DREM.
Analisando os primeiros seis meses de 2016, conclui-se que as dormidas cresceram 11,1% na Região, enquanto os proveitos totais registaram um incremento de 17,0% e os de aposento de 19,1%, comparativamente ao período homólogo.
Por sua vez, a taxa líquida de ocupação-cama (TLOC) no mês em referência fixou-se em 77,8%, 8,2 pontos percentuais acima do observado em junho de 2015, mantendo-se como a mais elevada entre as regiões NUTSII portuguesas. “Há a salientar ainda o acréscimo homólogo do rendimento médio por quarto (RevPAR) em 20,9%, para 50,65€”, realça a DREM.

Pin It on Pinterest