GR já retirou 168 toneladas de detritos do vazadouro no Porto Santo

A ação de limpeza e de requalificação do vazadouro, perto da Fonte da Areia, no Porto Santo, deverá estar concluída no final do mês.

Em duas semanas, as máquinas da Direção Regional para a Administração Pública do Porto Santo (DRAPS) já retiraram 168 toneladas de detritos, 140 das quais são RCD (resíduos de construção e demolição), entregues à Águas e Resíduos da Madeira para os encaminhar para destino adequado.

Nesta altura, com os trabalhos ainda em curso, é percetível a requalificação da área, considerada com potencial turístico, nomeadamente para percursos a pé e de bicicleta.

A zona do Varadouro, assim se designa aquele local, tem sido alvo de repetidos despejos ilegais de resíduos, que estendem-se por uma área considerável. Para por cobro a esta situação, a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais decidiu intervir, resolvendo um problema ambiental.

Os resíduos despejados no local são vários, desde pneus velhos, tubos, partes de eletrodomésticos, resíduos verdes, sacos com garrafas de vidro e alguns inertes provenientes da construção civil: latas de tinta, placas de esferovite e plásticos, cordas e blocos de alcatrão.

Estes trabalhos de limpeza permitirão a retirada dos materiais insalubres, com redução de locais de desenvolvimento de pragas, modelação do terreno em topografia estável, reconstituição do coberto vegetal local e promoção da biodiversidade, recuperação e salvaguarda da diversidade geológica, numa área próxima ao geossítio da Fonte da Areia e valorização da qualidade visual da paisagem.

O governo interveio para solucionar o problema, mas assegura que há ainda a necessidade de uma maior sensibilização da população do Porto Santo para o não abandono de resíduos na zona do Varadouro e em outros pontos da ilha.

Pin It on Pinterest