Escócia quer permanecer no mercado único europeu

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, apresentou hoje um plano para que a Escócia permaneça no mercado único europeu, mesmo no caso de o Executivo britânico vir a negociar uma saída total do Reino Unido da União Europeia.
Numa intervenção na Bute House, a residência oficial do chefe de Governo da Escócia, em Edimburgo, a líder independentista sublinhou que “a melhor opção” seria a de todo o Reino Unido permanecer no mercado único, através da Área Económica Europeia (AEE), e dentro da união alfandegária. Se tal não for possível, sublinhou, a Escócia deveria poder conservar um “status” “diferenciado”.

Um porta-voz de Downing Street, sede do chefe de Governo do Reino Unido, confirmou que o executivo de May vai debater a proposta escocesa numa reunião em Janeiro com todas as autonomias. Também realçou a vontade da primeira-ministra de negociar com Bruxelas um acordo “que beneficie todo o Reino Unido”.

Os cidadãos da Escócia e da Irlanda do Norte votaram a favor da permanência do Reino Unido na União Europeia no referendo do passado dia 23 de Junho, no qual 52% dos britânicos (contra 48%) votaram pela saída do bloco comunitário.

Pin It on Pinterest