Mais ambulâncias para bombeiros voluntários de Lisboa

O vereador da Segurança e Proteção Civil, da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Manuel Castro, assinou protocolos de colaboração com as corporações de bombeiros voluntários da cidade que visam o desenvolvimento do Dispositivo Integrado e Permanente de Emergência Pré-Hospitalar. Lisboa passa a contar, no início de 2017, com um reforço de seis ambulâncias.

Numa cerimónia que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, da Câmara Municipal de Lisboa, o vereador da Segurança e Proteção Civil, Carlos Manuel Castro, assinou seis protocolos de colaboração com as corporações de bombeiros voluntários da cidade para o desenvolvimento do Dispositivo Integrado e Permanente de Emergência Pré-Hospitalar.

“Um dia de orgulho para todos nós e aqui realçar a excelência, eficácia e qualidade dos bombeiros voluntários de Lisboa”, salientou o autarca, comparando os bombeiros voluntários a verdadeiros “canivetes suíços” pelo múltiplo trabalho que fazem na cidade.

O Dispositivo Integrado e Permanente de Emergência Pré-Hospitalar (DIPEPH) permite aumentar a capacidade de resposta às ocorrências existentes, ao mesmo tempo que se otimizam os meios do Regimento de Sapadores Bombeiros e das seis corporações de bombeiros voluntários, em devida articulação com o INEM.

Este modelo, inovador e pioneiro no País, a nível da emergência pré-hospitalar, assenta num financiamento da autarquia no montante de 90 mil euros, aos corpos de bombeiros voluntários, para o primeiro semestre do ano, ao mesmo tempo que é garantido um programa de formação dos elementos de todo o dispositivo, visando a qualidade e a eficácia do serviço prestado.

O DIPEPH é coordenado pelo Serviço Municipal de Proteção Civil e conta com a colaboração da Liga de Bombeiros Portugueses.

Pin It on Pinterest