Russos terão informações comprometedoras para Trump

O presidente eleito Donald Trump terá sido informado na semana passada por chefes das agências de inteligência dos EUA que espiões russos acreditam ter dados pessoais e financeiros comprometedores contra ele. O alerta foi feito também ao ainda presidente dos EUA, Barack Obama, segundo a rede CNN.
Pelo Twitter, Trump disse que as notícias são falsas e “uma caça às bruxas total”. Os dados foram apresentadas em duas páginas anexadas ao relatório sobre a interferência russa na eleição de 2016, procurando demonstrar que a Rússia compilou informações potencialmente prejudiciais aos dois partidos, mas só divulgou informações contra Hillary Clinton e os democratas.
Os dados terão origem em memorandos compilados por um ex-agente da inteligência britânica cujo trabalho é considerado confiável pelos americanos e, entre outros casos, descrevem alegados vídeos de prostitutas mantendo relações com Trump numa visita que fez à Rússia em 2013.
Os relatórios secretos foram apresentados na semana passada por quatro chefes da inteligência americana – James Clapper, director de Inteligência Nacional, James Comey, director do FBI, John Brennan, director da CIA, e Mike Rogers, director da NSA. O conteúdo foi repassada à CNN por funcionários com acesso ao relatório.
A reportagem é assinada por um grupo de jornalistas que inclui Carl Bernstein, um dos que denunciaram o escândalo Watergate.

Segundo a CNN, a equipe de transição de Trump não quis comentar a informação, assim como o FBI e a Agência de Inteligência Nacional.

Pin It on Pinterest