Trump criticado pelo director do Gabinete de Ética

Donald Trump disse ontem que vai manter o seu império empresarial, passando a administração das empresas e negócios para os filhos, decisão que é fortemente criticada pelo director do Gabinete de Ética Governamental dos Estados Unidos.

Walter Shaub considera que a solução do presidente eleito dos EUA para evitar conflito de interesses entres as empresas e o seu cargo público entra em rotura com 40 anos de tradição entre os dois grandes partidos dos EUA.

O responsável pela supervisão do comportamento ético dos detentores de cargos no governo americano considera que a atitude correta a ser tomada por Donald Trump deveria ser a venda dos seus activos corporativos e posterior depósito dos lucros num “fundo cego”, a ser aprovado pelo Gabinete de Ética Governamental.

Este fundo seria administrado por uma pessoa neutra e os activos seriam desconhecidos para o beneficiário.

Walter Shaub já tinha alertado a equipa de Trump para o problema e apresentou a solução do fundo cego ainda antes das declarações do Presidente-eleito, no entanto não obteve resposta, nem foi notificado da decisão tomada.

Pin It on Pinterest