CMF duplica apoios em três anos com foco na Cultura e na Área Social

A Câmara Municipal do Funchal aprovou ontem, em Reunião de Câmara, os Apoios Financeiros ao Associativismo e a Atividades de Interesse Municipal, que se vão cifrar nos 654 mil euros para o ano de 2017. Isto significa que, em três anos, a Autarquia mais do que duplicou os apoios às associações e clubes do concelho. Em 2014, os apoios fixavam-se nos 315 mil euros, uma realidade que também era bastante condicionada pelo Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), o resgate financeiro assinado em 2012, pelo Executivo anterior, que impunha, entre muitas outras contrapartidas, a redução dos subsídios municipais.

O atual Executivo promoveu, desde então, uma subida sustentada deste tipo de apoios, assente na sua gestão financeira rigorosa, que lhe permite agora, altura em que o Funchal se libertou das regras impostas pelo PAEL, aumentar em mais de 100% o volume de apoios concedidos, por comparação ao início do mandato. As áreas Cultural e Social são aquelas que mais beneficiam.

O número total de pedidos, bem como o de entidades apoiadas, também tem vindo a aumentar consecutivamente nos últimos três anos. Das 65 entidades apoiadas diretamente em 2014, o Município passou a apoiar 85 no ano seguinte, 91 em 2016 e, finalmente, passará da centena este ano, com 111 entidades apoiadas. A área Cultural e Recreativa é a que assume a maior fatia do total (190 mil euros), seguida da Desportiva/Sociodesportiva (185 mil euros).

A Área Social situa-se, no entanto, muito perto, colhendo 179 mil euros anuais em apoios. A Proteção Civil fica, por sua vez, com cerca de 100 mil euros para associações. As evoluções de maior monta registam-se na área Cultural, que cresceu 8 vezes desde 2014, e na Área Social, que triplicou desde então, duas assumidas imagens de marca do Executivo de Paulo Cafôfo.

Pin It on Pinterest