CMF vai adquirir kits de Proteção Civil e criar Núcleos Comunitários de Defesa

O executivo liderado por Paulo Cafôfo vai avançar este ano com a criação de NUPDEC – Núcleos de Proteção e Defesa Civil, que foram uma das propostas finalistas da 1ª edição do Orçamento Participativo do Funchal. Justamente com génese nas ferramentas de Democracia Participativa que o executivo camarário implementou durante o seu primeiro mandato, os NUPDEC serão uma grande novidade no que diz respeito à proteção de pessoas e bens, dotando o cidadão comum de meios para saber comportar-se numa primeira resposta a situações de catástrofe.

A CMF vai, para o efeito, adquirir kits de Proteção Civil para equipar os referidos Núcleos, que se vão juntar a doações solidárias já feitas à autarquia nesse sentido. Consoante definido pelo Departamento de Proteção Civil e Bombeiros da Autarquia, cada kit tem um custo médio de seis mil euros, e inclui, entre outros, uma motobomba, uma bomba dorsal manual, um tanque autoportante de 4000 litros, diferentes tipos de mangueiras, agulhetas e chaves, um disjuntor, ferramentas de proteção pessoal, como máscaras, luvas e óculos, e ferramentas de sapadores, com batedor, pá, enxada, machado e podoa.

A Vereadora Madalena Nunes, que coordenou os esforços solidários, explica que “os primeiros kits já foram, de resto, oferecidos à Autarquia, em doações solidárias pós-incêndios, porque algumas entidades entraram em contacto connosco no sentido de ajudar a dotar a comunidade especificamente de mecanismos de defesa, surgindo aí a possibilidade de fazerem doações segundo o que já tinha sido pensado em termos de kits de Proteção Civil.”

Foi o que fez, por exemplo, “o Governo de Gibraltar, cidade geminada com o Funchal desde 2009, mas com a qual a capital madeirense tem relações que remontam à Segunda Guerra Mundial, quando aqui foram acolhidos mais de 2000 refugiados gibraltinos, e que foi a primeira entidade a oferecer um destes kits ao Funchal”, explica Madalena Nunes. A empresa russa DesignMark, instalada em Portugal, abordou a Autarquia no mesmo sentido, tendo já oferecido, por sua vez, outros dois kits de Proteção Civil, no âmbito da sua política de responsabilidade social. À Autarquia já foram, assim, doadas três unidades, sendo que a intenção é adquirir várias outras, a curto-prazo.

Os NUPDEC têm como principal objetivo atuar na minimização dos riscos de desastre. A sua instalação é prioritária em territórios sensíveis a estas situações, tendo, por isso, o intuito de preparar a comunidade local para dar uma pronta resposta perante catástrofes. Domingos Rodrigues, Vereador com o Pelouro da Proteção Civil na CMF, explica que “esta ligação permitirá que, quando avisados pelas entidades competentes, os elementos responsáveis pelo NUPDEC mobilizem os meios necessários para preparar a restante comunidade para agir perante a eminência de determinado desastre, diminuindo o efeito surpresa que assola muitas vezes as populações das zonas afetadas.”

Pin It on Pinterest