Trump começa hoje a tratar do muro

Donald Trump deverá assinar hoje as ordens executivas que dão início aos procedimentos para a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México, assim como promover o impedimento temporário da entrada de refugiados no país. Foi o próprio presidente dos EUA quem o anunciou, através do Twitter, na madrugada desta quarta-feira.

“Entre várias outras coisas, vamos construir o muro,” escreveu Trump.

De acordo com a Reuters, que cita várias fontes do Congresso e assessores da Casa Branca, o presidente americano deverá ainda ordenar a suspensão da emissão de vistos para cidadãos oriundos da Síria e de outros seis países africanos e do Médio Oriente: Iraque, Irão, Líbia, Somália, Sudão e Iémen. Já as minorias religiosas sob perseguição deverão continuar a merecer acolhimento no país.

O muro entre os EUA e o México deverá custar, segundo o Government Accountability Office cerca de 5,8 milhões de euros por quilómetro, sem incluir a manutenção. O financiamento para construir a estrutura depende da aprovação do Congresso, mas o presidente dos EUA já fez saber que quem virá a pagar pelo muro serão os cidadãos mexicanos, algo que aquele país nega por completo.

No ano passado, a administração Obama aumentou para 85 mil o número de refugiados que poderiam ser recolocados nos EUA, reservando uma quota de dez mil para imigrantes provenientes da Síria, em fuga da guerra civil. Para este ano, o anterior presidente previa acolher 110 mil refugiados, um valor que é mais do que o dobro dos 50 mil ponderados pela administração Trump. Até ao final de Janeiro os EUA já tinham recebido 25 mil dos 50 mil previstos.

Pin It on Pinterest