Fundos comunitários já chegaram aos bombeiros

As 140 candidaturas aprovadas nos avisos de 2016 do Portugal 2020 para a área da proteção civil significam «um investimento global de 50 milhões de euros e de uma comparticipação comunitária de 45 milhões de euros», refere uma nota da área de governação da Administração Interna.

Os resultados «só foram possíveis com uma nova estratégia que redefiniu as prioridades de investimento e os critérios de avaliação das candidaturas», acrescenta a nota, destacando que foram sobretudo «para a ampliação e remodelação de quartéis de bombeiros, com um investimento global de 29 milhões de euros».

No aviso para aquisição de viaturas para combate a incêndios florestais, também aberto em 2016, foram aprovadas 69 candidaturas, correspondendo a um investimento global de 10 milhões de euros e a uma comparticipação de 7,5 milhões de euros.

Estão a ser também aplicados cerca de cinco milhões de euros de fundos comunitários na construção de Comandos Distritais de Operações de Socorro e de Bases de Apoio Logístico, bem como na construção de instalações e na aquisição de viaturas para o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR e para a Força Especial de Bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

A estas comparticipações acrescem cerca de sete milhões de euros no âmbito da criação de redes da floresta contra incêndios.

A nota refere ainda que «a execução dos projetos até dezembro de 2017 permitirá uma majoração de 10% no montante da comparticipação comunitária»

Fundos comunitários já chegaram aos bombeiros
5 (100%) 1 vote

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X