Falta de militares impediu corte na Estrada Nacional 236

A falta de militares a fazer patrulhas e as falhas no SIRESP impediram o corte do trânsito na Estrada Nacional 236, onde morreram 47 pessoas no incêndio de Pedrógão Grande, diz a Associação dos Profissionais da Guarda.

O presidente da Associação, César Nogueira afirmou à TSF que em cada um dos três concelhos afectados pelo incêndio que vitimou 64 pessoas – Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos – havia apenas dois homens num carro patrulha. Uma “falta de meios” que aliada às falhas no SIRESP que contribuiu para a tragédia.

Para César Nogueira, uma das razões para o problema é o facto de metade dos 23 mil guardas da GNR estarem em gabinetes a exercer funções burocráticas e administrativas.

Pin It on Pinterest