‘Desenvolvimento do turismo tem de garantir também a sustentabilidade social’

O Presidente do Governo defendeu a “necessidade absoluta” do processo de desenvolvimento do setor turístico ter em conta, não só a sua sustentabilidade económica e ambiental, mas também a sustentabilidade social, ao nível do emprego e das respetivas remunerações.

“Neste processo de desenvolvimento do turismo, saliento a necessidade absoluta de haver essa tripla ideia de sustentabilidade”, afirmou Vasco Cordeiro, que falava na última sexta-feira na inauguração do Lince Nordeste Country & Nature Hotel.

Para Vasco Cordeiro, além da sustentabilidade económica dos investimentos realizados e da sustentabilidade ambiental transversal a todo o setor na Região, é ainda necessário assegurar a sustentabilidade social, que deve constituir uma “prioridade e uma orientação”, de forma a garantir que o crescimento do setor seja também um instrumento em prol de emprego mais estável e melhor remunerado.

“O tempo não é de pararmos e de cruzarmos os braços, deslumbrados com os números e com o crescimento que se tem verificado ao mais variados níveis”, frisou o Presidente do Governo, acrescentando que este é, sim, o momento para se reforçar o planeamento e a definição estratégica de um setor com uma importância crescente na Região.

De acordo com o Presidente do Governo, todo este processo de planeamento não se faz, porém, apenas com a vontade de um interveniente, seja público ou privado, mas através do “forjar de uma parceria que quotidianamente se constrói entre todos os agentes, com vista a encontrar o bom ponto de equilíbrio entre os vários interesses em presença”.

Na sua intervenção, depois de sublinhar que se vive um “tempo diferente” no setor turístico, Vasco Cordeiro considerou que este deve ser o momento, coincidente com o primeiro ano de um novo ciclo legislativo, para se elencar as prioridades e as linhas estratégicas de desenvolvimento do setor, um trabalho que está a decorrer, ao nível do Executivo, com o processo de revisão do Plano de Ordenamento Turístico dos Açores. “Obviamente, tendo em conta neste processo de revisão a realidade que hoje temos, aquilo que ela demonstra ter de potencial e aquilo que ela difere em relação ao momento inicial em que estas orientações foram definidas”, disse.

O Presidente do Governo considerou, por outro lado, que a reabertura desta unidade hoteleira na Vila do Nordeste resulta da capacidade promotora da Câmara Municipal e da capacidade empreendedora do grupo que assumiu esta oportunidade, no sentido de rentabilizar aquilo que este concelho tem para oferecer em termos turísticos.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger