Polícia Marítima resgata mulher grávida e grupo de migrantes à deriva no Mediterrâneo

A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, resgatou, na madrugada do passado dia 5 de agosto, um grupo de 33 migrantes, no qual se encontrava uma mulher grávida, de um bote à deriva no Mar Egeu, durante a travessia entre a costa da Turquia e da Grécia.

A Viatura de Controlo Costeiro da Polícia Marítima detetou um eco no radar e, de imediato, passou as coordenadas à equipa da Polícia Marítima que se encontrava em patrulha no mar. Esta equipa deslocou-se ao local e confirmou tratar-se de um bote com 9 crianças, 9 mulheres e 15 homens (5 congoleses e 28 afegãos).

Todas as crianças e mulheres, bem como dois homens, foram embarcados para a embarcação da Polícia Marítima. Os restantes homens permaneceram no bote e foram rebocados. O grupo de 33 migrantes foi transportado em segurança para o porto de Skala Skaminias.

Em missão desde o dia 1 de maio de 2017, integrada na missão POSEIDON 2017, sob égide da agência europeia FRONTEX, a Polícia Marítima já efetuou 476 horas de navegação e apoiou e resgatou 538 migrantes que, em busca de uma vida melhor, arriscam a própria vida atravessando o Mar Egeu, entre a Costa da Turquia e da Grécia.

A Polícia Marítima encontra-se em missão de apoio à guarda-costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras externas marítimas e combater o crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda-costeira europeia, até ao dia 31 de outubro de 2017.

Pin It on Pinterest