Escola Agrícola supera expectativas

Em apenas quatro meses, a Escola Agrícola da Madeira já teve um total de 460 formandos, entre cursos, workshops e acções de esclarecimento. O projecto, traçado no Programa do Governo, visa dar maior competitividade aos produtos regionais.

“A procura pelas formações superaram as nossas expectativas e os números mostram a necessidade que existia em haver uma Escola Agrícola na Madeira”, disse o secretário regional de Agricultura e Pescas, Humberto Vasconcelos. Para o governante, este novo pólo de conhecimento, implementado no concelho de São Vicente, irá trazer mais-valias à agricultura e, consequentemente à economia regional. “Já referi que podemos não produzir em quantidade, mas produzimos com qualidade. Temos essa capacidade. Se aliado ao que já temos juntarmos mais conhecimento e saber sobre determinadas culturas, teremos produtos ainda melhores”, afirmou o secretário da tutela adiantando que ainda há vários cursos e planos para que aquele local, que foi revitalizado, continue a ter procura.

Uma das principais razões pela procura de formações na Escola Agrícola da Madeira reside no facto dos cursos serem reconhecidos em todo o território nacional. “O facto da formação sectorial ser reconhecida em todo o território nacional deu mais credibilidade ao projecto da Escola Agrícola e isso só foi possível devido ao grande trabalho realizado pelos técnicos da secretaria junto a várias instituições como a Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento”.

Apesar de estar situada em São Vicente, a Escola Agrícola da Madeira tem aulas e cursos que podem ser leccionados noutros concelhos, nomeadamente nos vários campos experimentais, alguns deles recuperados recentemente pela secretaria de Humberto Vasconcelos. “A recuperação dos campos experimentais possibilitou uma nova abordagem no apoio ao agricultor, mas também permitiu o desenvolvimento de novos projectos e protocolos, não só com a Escola Agrícola, mas também com a Universidade da Madeira”, disse.

No próximo mês de setembro dá-se início na o curso de Capacitação em Empresário Agrícola (Jovem Agricultor). Uma formação há muito pretendida por jovens empresários que após concluírem a formação podem beneficiar das majorações estabelecidas pelo PRODERAM.

Pin It on Pinterest