Insolvências caem 15,7% nos primeiros oito meses do ano

Em agosto de 2017 registou-se uma diminuição das insolvências, com 189 empresas insolventes, menos 21 em relação ao mês homólogo de 2016, o que representa um decréscimo de 10%. O seu valor acumulado continua a apresenta-se inferior tanto a 2015 como a 2016, com menos 725 insolvências relativamente ao ano passado, o que traduz uma diminuição de 15,7% nos primeiros oito meses deste ano face a igual período de 2016.

Em agosto último verificaram-se 2.024 declarações de insolvência, menos 47 que em igual período de 2016 (menos 2,3%). Quanto aos restantes tipos de ações de insolvência, estes também decresceram, mas de forma mais significativa. As declarações insolventes requeridas diminuíram 22,4% (menos 281), enquanto as apresentações à insolvência pelas próprias empresas registaram uma redução de 32,9% (menos 401).

Os únicos aumentos de insolvências ocorreram em Lisboa, que passou de 1.155 para 1.160 empresas, mais cinco do que em igual período de 2016 (aumento de 0,4%) e na Madeira, com um aumento significativo de 13 empresas (acréscimo de 12,5%). O Porto também apresenta um valor elevado (773 empresas), embora as insolvências tenham diminuído 22% face a 2016. A maioria dos distritos apresenta decréscimos nas insolvências, sendo os mais significativos os registados em: Angra do Heroísmo (redução de 71,4%), Beja (55,2%), Castelo Branco (43,5%) e Coimbra (41,3%).

Os setores com maior variação em relação a 2016 foram os da Eletricidade, Gás e Água (redução de 31,6%), Comércio a Retalho (menos 30,5%) e Agricultura, Caça e Pesca (diminuição de 22,8%). Em agosto, o aumento mais notório foi registado no setor da Indústria Extrativa (variação de 41,7%). Também o setor das Telecomunicações aumentou o número de insolvências em 14,3% em relação a igual período do ano passado.

Pin It on Pinterest