Ministério Público vai investigar o caso dos 10.000 milhões de euros

O Ministério Público vai investigar o caso dos 10.000 milhões de euros de transferências para offshores que não ficaram registados no sistema central da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), que na sua maioria foram enviados através do BES.

Em causa estão os problemas de processamento que levaram a um “apagão” de dados do sistema central de informação do fisco relativos a 10.000 milhões de euros de transferências para contas bancárias localizadas em centros offshores.

Os bancos enviaram os ficheiros à administração fiscal, mas nem todas as linhas passaram correctamente para a base de dados.

A informação – contida em 20 declarações, de 14 instituições financeiras – ficou assim inacessível às bases de informação disponíveis para a área de inspecção tributária.

Pin It on Pinterest