Jornalista maltesa foi assassinada

Daphne Caruana Galizia, uma jornalista que esteve na origem de acusações de corrupção que provocaram eleições antecipadas em Junho, em Malta, foi assassinada ontem por uma bomba colocada debaixo do seu carro, anunciou o primeiro-ministro maltês, Joseph Muscat.

Durante uma conferência de imprensa, Muscat, do centro-esquerda, cujo círculo próximo foi alvo de violentos ataques de Caruana Galizia, denunciou um “ato bárbaro” e ordenou às forças da ordem que concentrassem todos os esforços em levar à justiça os autores do assassinato.

“O que se passou hoje é inaceitável a vários níveis. Hoje é um dia negro para a nossa democracia e a nossa liberdade de expressão”, declarou. “Não pararei enquanto a justiça não for feita.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger