Mais de 34 migrantes foram salvos de bote à deriva de noite no Mar Egeu

A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, efetuou na última noite um novo resgate de 34 migrantes, na sua maioria afegãos, entre os quais se encontravam 6 bebés, 8 mulheres e 20 homens.

A presença do bote foi mais uma vez detetada a partir de terra com recurso ao radar e às câmaras de vigilância de imagem infravermelhos e térmica da viatura de vigilância costeira da Polícia Marítima. A viatura passou as coordenadas geográficas para a equipa que se encontrava em patrulha no mar. Esta, ao dirigir-se para o local detetou e intercetou o bote com os migrantes, junto ao Cabo Korokas, junto à linha de fronteira entre a Turquia e a Grécia.

A Polícia Marítima retirou de imediato e em segurança todos os migrantes do bote, passando-os para a sua embarcação, onde foram transportados para terra e entregues às autoridades gregas.

Neste fluxo migratório irregular e arriscado por via marítima, a equipa da Polícia Marítima tem resgatado durante as últimas semanas quase de forma interrupta migrantes em perigo no mar, tendo até ao momento salvo perto de um milhar de migrantes (total de 944 migrantes), que  continuam a tentar entrar na Europa através do Mar Egeu, entre a Costa da Turquia e da Grécia.

A Polícia Marítima encontra-se em missão na Grécia desde 1 de maio de 2017, sob égide da agência europeia FRONTEX e em apoio à guarda-costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da UE, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda-costeira europeia.

Pin It on Pinterest