Líder destituído da Catalunha diz que não está a fugir à Justiça

O presidente destituído do governo catalão, Carles Puigdemont, justificou hoje a sua ida para Bruxelas pela falta de condições de segurança em Espanha, garantindo que não vai pedir asilo político à Bélgica, embora vá permanecer na “capital da Europa” por tempo indeterminado.

Puigdemont disse que decidiu na passada sexta-feira à noite, juntamente com os outros membros da Generalitat (governo da Catalunha), rumar “não à Bélgica, mas sim à capital da União Europeia” para poder agir “com toda a liberdade e segurança”, e porque pretende evitar uma espiral de violência.

O ex-presidente da Generalitat assegurou que não está a fugir à Justiça, mas admitiu que só regressará a Espanha quanto tiver “garantias imediatas de um tratamento justo, com separação de poderes”, o que considera não ser o caso.

Segundo o próprio, o seu propósito é denunciar o que se passa na Catalunha e a “politização da Justiça” em Espanha.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger