Diocese do Funchal reage à ‘paternidade’ do pároco do Monte

A Diocese do Funchal reagiu em comunicado às notícias que envolvem o pároco do Monte – Giselo Andrade, que terá sido pai de uma criança – considerando que a Igreja Católica rejeita qualquer tipo de “vida dupla”.

“Trata-se de um contratestemunho daquela que deve ser a vida de qualquer sacerdote. A Igreja é um espaço de misericórdia e Deus perdoa tudo, mas não pode admitir uma vida dupla”, assinalou o Gabinete de Informação da diocese em nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

O comunicado da Diocese do Funchal fala em “tristeza” perante as recentes notícias sobre a vida do padre Giselo Andrade.

“A Diocese está a acompanhar a situação, no respeito pela delicadeza do caso, da dignidade das pessoas e das consequências que as mesmas têm na própria paróquia e nas restantes comunidades cristãs”, realça a nota oficial. “Caberá ao próprio sacerdote, discernir em diálogo com o bispo, se pretende continuar a exercer o ministério sacerdotal segundo as exigências e normas da Igreja, ou, se pretende abraçar outra vocação.”

Pin It on Pinterest