Venezuela expulsa embaixador de Espanha

Jesús Silva Fernández, o embaixador espanhol em Caracas, foi expulso da Venezuela por alegadas interferências em assuntos internos do país. O embaixador foi considerado “persona non grata” depois de a União Europeia ter aprovado sanções contra o executivo venezuelano.

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jorge Arreaza, as razões prendem-se com “as contínuas agressões e recorrentes actos de ingerência nos assuntos internos”, por parte do Governo Espanhol. Num comunicado publicado no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Venezuela lê-se que o governo venezuelano “rejeita categoricamente as declarações emitidas pelo presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, a 24 de Janeiro, em relação às medidas restritivas […] que a União Europeia aplicou de maneira errada contra os altos funcionários e chefes de Poderes Públicos venezuelanos”.

A UE instaurou medidas contra sete altos funcionários venezuelanos, nomeadamente o congelamento de activos e a proibição de vistos para o espaço comunitário. Caracas acusa o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, de ser um dos principais responsáveis por essas medidas.

As relações entre Espanha e Venezuela estão tensas desde a eleição do Presidente Hugo Chávez (1999-2013), que morreu em 2013. Em Dezembro, a Venezuela, agora presidida por Nicolas Maduro, teve a mesma atitude em relação aos embaixadores do Brasil e Canadá, que posteriormente tomaram medidas idênticas em relação os embaixadores venezuelanos nos seus respectivos países.

Pin It on Pinterest