Puigdemont admite fim do processo separatista da Catalunha

O líder independentista catalão, Carles Puigdemont, comentou hoje as notícias que dão conta de mensagens de telemóvel trocadas com Toni Comín – ex-conselheiro de Saúde da Generalitat e deputado regional da ERC (Esquerda Republicana Catalana) – nas quais admite o fim do processo separatista da Catalunha.

“Sou humano e há momentos nos quais também eu duvido. Também sou o presidente e não me vou encolher nem vou recuar”, escreveu hoje Puigdemont no Twitter, horas depois da divulgação feita pela Telecinco.

Nas mensagens difundidas pela estação televisiva, o ex-presidente catalão – exilado em Bruxelas – reconhece que o processo independentista “terminou”, que os seus correligionários o tinham “sacrificado” como candidato e que o “plano” do Governo de Espanha “triunfou”.

A investidura do líder independentista como presidente da Generalitat, recorde-se, foi adiada até que o Tribunal Constitucional espanhol responda ao recurso à medida cautelar que impede a investidura à distância de Puigdemont, refugiado na Bélgica e com um mandado de busca e captura em Espanha por suspeitas de ter cometido delitos de rebelião, sedição e peculato quando declarou a independência da Catalunha.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger