Venezuelanos usam medicamentos de animais para se tratarem

A crise económica na Venezuela, que se tem refletido na escassez de bens essenciais, tem obrigado alguns médicos a adotarem medidas extremas, receitando aos pacientes medicamentos de uso veterinário, por falta de remédios para pessoas.

Uma reportagem do jornal espanhol “El Mundo”, publicada recentemente, dá conta de alguns casos de cidadãos venezuelanos que se têm visto obrigados a recorrer a clínicas veterinárias para adquirirem medicamentos de que necessitam.

O presidente da Federação Farmacêutica da Venezuela, Freddy Ceballos, assegura que a falta de alguns fármacos de elevado custo, como a Prednisona (medicamento que pode ser usado para um grande número de doenças diferentes), já supera os 90%.

O responsável, que garante que os stocks desses medicamentos são praticamente nulos, considera que o consumo de remédios para uso veterinário se tornou comum no país, em 2015

Nas clínicas veterinárias e de agorpecuária do interior do país, e também em Caracas, já é difícil conseguir Prednisona.

Segundo o “El Mundo”, há cerca de 300 mil pacientes venezuelanos com doenças crónicas, cujas vidas estão em xeque devido à escassez de medicamentos. O agravamento da situação tem provocado manifestações no país. Na semana passada, um grupo de pessoas manifestou-se junto ao Ministério da Saúde, na capital venezuelana.

Pin It on Pinterest