Quatro arguidos nas mortes dos Comandos

quatro arguidos nas investigações ao curso de Comandos em que morreram dois militares. Dois são oficiais e vão ser ouvidos como arguidos no processo disciplinar aberto pelo Exército, os outros dois são enfermeiros e foram chamados pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa no quadro do processo de averiguações do Ministério Público.

O 127º curso dos Comandos iniciou-se a 4 de Setembro no Campo de Tiro de Alcochete. Um “golpe de calor” foi a causa atribuída às duas mortes e ao internamento de outros nove militares nos três dias seguintes.

 

Pin It on Pinterest