Mergulhadores em ação devido a engenho da II Guerra Mundial apanhado em rede de arrastão

Uma equipa de mergulhadores da Marinha eprocedeu à destruição, após análise, de um engenho explosivo que foi recolhido acidentalmente nas redes de pesca de um arrastão durante a faina, na Nazaré.

Após a comunicação da embarcação de pesca esta manhã com as autoridades, informando que tinha a bordo um engenho explosivo, foi imediatamente ativada, pela autoridade marítima local, a Polícia Marítima que se dirigiu para a área e neste momento está a garantir um perímetro de segurança.

A equipa de mergulhadores da Marinha analisou, à distância, as imagens recolhidas do engenho, que tem entre 1,50 a 1,60 mts de comprimento, e aparentemente poderá ser uma bomba do período da II Guerra Mundial ou  bomba de aeronave do tipo MK82 (pós período da II Guerra Mundial) e que poderá ter no seu interior um tipo de explosivo equivalente a 600 Kg de TNT.

Entretanto, chegados ao local, a equipa de mergulhadores já reavaliou a situação e elaborou o plano de ação que passa por sair para fora do porto da Nazaré – para uma área com um perímetro de segurança de mil metros, garantidos pela Polícia Marítima, estando também o Instituto de Socorros a Náufragos no local – afundar o engenho explosivo a 20 metros de profundidade e depois proceder à contra-detonação, garantido desta forma a segurança para pessoas e embarcações. De realçar a colaboração do Mestre do arrastão que devido ao peso da bomba prestou-se em transportar para o local onde irá ser afundada e contra-detonada pelos mergulhadores da Marinha.

 

 

Pin It on Pinterest