Mulher morta à facada no Funchal terá feito queixa recentemente na PSP sobre o ex-companheiro

Uma mulher de 36 anos foi mortalmente esfaqueada, na madrugada deste sábado, na Ajuda, Funchal, alegadamente pelo seu ex-companheiro. A vítima era jurista e trabalhava na Loja do Cidadão. O suspeito do crime é antigo praticante de atletismo e atual “personal trainer”.

Segundo consta, a vítima terá, alegadamente, feito recentemente uma queixa na PSP sobre o ex-companheiro que viria a matá-la na madrugada deste sábado num acto verdadeiramente “selvático”.

O suspeito, que alegadamente tentava o suicídio, ofereceu resistência à chegada dos agentes polícias e acabou por ser atingido com um tiro num joelho. Encontrando-se internado na Unidade de Cuidados Intensivos no hospital Dr. Nélio Mendonça, devido a ferimentos alegadamente causados com a faca a qual terá tirado a morte a ex-companheira e terá tentado o próprio pôr fim à vida.

O crime ocorreu no apartamento da vítima, localizado na Ajuda. A vítima deixa um filho menor de oito anos de idade, fruto de uma anterior relação.

Pin It on Pinterest