‘Desafios da promoção e comercialização dos lacticínios exigem união de esforços’

O Presidente do Governo dos Açores defendeu ontem uma estratégia assente na união de esforços entre as entidades públicas e privadas no sentido de vencer os desafios com que está confrontado o sector agro-industrial regional, ao nível do reforço da promoção e comercialização dos produtos lácteos.

“Temos desafios pela frente que se centram, fundamentalmente, na componente da comercialização e da promoção e que continuam a exigir essa comunhão e essa união de esforços no sentido de sermos bem-sucedidos neste processo”, preconizou Vasco Cordeiro.

O Presidente do Governo, que falava após ter sido entronizado Confrade Honorário da Confraria do Queijo de São Jorge, salientou que a questão não está, assim, em se chegar à “conclusão que não temos problemas, a questão está mais centrada na mobilização que somos capazes para os vencer e para os ultrapassar”.

“É este penhor de compromisso, de vontade, de disponibilidade e de trabalho que gostava de deixar aqui perante vós”, assegurou Vasco Cordeiro, ao considerar “particularmente interessante” a candidatura apresentada recentemente a fundos comunitários para a promoção dos lacticínios dos Açores.

“Da parte do Governo dos Açores, vemos como particularmente interessante movimentos como aquele que surge no âmbito do Centro Açoriano do Leite e Lacticínios (CALL), quando trabalhou e organizou uma candidatura a fundos comunitários”, afirmou Vasco Cordeiro.

Esta candidatura, que foi apresentada na última semana, através de um dos sócios do CALL, por razões administrativas, prevê uma verba que, ao longo de três anos, ascende a cerca de 2,2 milhões de euros.

Trata-se de um montante que “estará ao serviço do nosso setor agrícola e de uma das áreas em que necessitamos de aprofundar este trabalho” ao nível da promoção e da comercialização dos produtos lácteos, adiantou.

O Governo dos Açores assume, assim, o encargo de conciliar posições e de articular estratégias nesta área, garantiu Vasco Cordeiro, ao anunciar que, em breve, terão início os trabalhos para “definir uma estratégia de promoção dos lacticínios dos Açores, que possa, quer em função das características dos produtos açorianos, quer em função dos seus mercados preferenciais, ajudar a vencer os desafios com que o setor está confrontado”.

Após ter sido entronizado confrade, Vasco Cordeiro afirmou, por outro lado, que esta “honra e esta responsabilidade” de defender e promover o Queijo de São Jorge não se limita apenas a este produto, mas também em relação a toda a comunidade, dada a sua importância para o desenvolvimento económico e social desta ilha.

“É uma honra muito grande pertencer a uma Confraria que já passou o quarto de século de existência e que tem sido, nas vertentes técnica e lúdica, uma peça essencial neste processo de desenvolvimento da ilha de São Jorge e, por conseguinte, da nossa Região”, concluiu o Presidente do Governo.

Recorde-se que, em novembro de 2013, o Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, foi também entronizado Confrade Honorário pela Confraria do Leite dos Açores.

Pin It on Pinterest