Um cenário de morte descoberto esta manhã

Muitos automóveis foram encontrados esta manhã, após ter passado o inferno ao longo da noite, e tendo em conta que a visibilidade é melhor, carbonizados ao longo da estrada, na IC8 quando tentavam fugir da zona dos incêndios.

O comandante operacional da Proteção Civil nacional, Rui Esteves, disse hoje que os meios de combate a incêndios enviados para Pedrógão Grande no sábado foram os adequados, mas as trovoadas secas eram imprevisíveis.

“Claramente os meios foram os adequados, tanto os meios terrestres como os meios aéreos. Aquilo que não foi adequado foi a incidência de várias ocorrências provocadas pelas trovoadas secas e claramente o vento forte”, que fizeram com que o incêndio “rapidamente” avançasse quilómetros em pouco tempo, disse Rui Esteves aos jornalistas, na Autoridade Nacional de Proteção Civil, em Oeiras, no distrito de Lisboa.

Rui Esteves sublinhou que, dada a dimensão que ganhou o fogo, os meios agora no terreno “não são os suficientes” e daí estarem a caminho cinco “grupos de combate a incêndios florestais” dos distritos de Évora, Setúbal e Lisboa. Por outro lado, chegam hoje de manhã a Portugal dois aviões espanhóis para ajudar nas operações. Rui Esteves garantiu, por outro lado, que não houve quebra de comunicações entre os operacionais no terreno e que a EDP está a transportar geradores para as zonas “onde pode haver fragilidade” das antenas de telecomunicações.

Continua a ser descoberto um cenário verdadeiramente macabro que mostra várias viaturas e corpos que vão, aos poucos, sendo descobertos e identificados.

Pin It on Pinterest